OPORTUNIDADE



O Problema Que Resolvemos


Como a gaseificação se difere da incineração?
Em termos de emissões, é como do dia para a noite. A Gaseificação é muito mais controlada.Na primeira etapa o material orgânico é decomposto, muito parecido como acontece na natureza, apenas a natureza leva muito mais tempo. Na pirólise, o calor é emitido assim como na compostagem, mas a temperaturas muito mais elevadas e, portanto, uma rápida reação ocorre. Porque o oxigênio na pirólise é controlado, os gases que são expulsos ainda são altamente inflamáveis. Esses gases, conhecidos como sinteses, são recombinados em uma segunda etapa com o oxigênio gerando uma enorme quantidade de calor utilizável. Ao contrário da incineração, a combustão de gás de síntese se dá em um espaço separado do combustível e das cinzas, por esse motivo são criadas particulas muito pequenas.

A diferença mais importante, porém, é o material combustível em si.

Resíduos Sólidos Urbanos contém muitos compostos perigosos que, quando misturados com produtos de base de combustíveis fósseis e com os resíduos orgânicos, podem em alguns casos,  se transformarem em substâncias cancerígenas quando expostos a altas temperaturas.

É um caso de intoxicação e desintoxicação. O mais importante é separar os orgânicos primeiro.Uma vez que os resíduos são todos misturados, é praticamente impossível de separar tudo de volta novamente. Se você gasifica (não incinera) resíduos urbanos orgânicos você pode produzir energia limpa de carbono neutro renovável.  

Por que se diz que é neutro ao carbono ?

Não se produz CO2 como combustivel fóssil? Dioxido de Carbono faz parte do ciclo natural. As plantas crescem extraindo o carbono do dioxido de carbono no ar, e quando elas se decompõem, o carbono recombina com o oxigenio para reformar dioxido de carbono na atmosfera. Não mudamos esse ciclo natural, somente o aceleramos de uma forma que possibilite capturar a energia que é desprendida naturalmente.

Combustíveis fósseis, por outro lado foram formados há centenas de milhões de anos atrás quando os níveis de dioxido de carbono na atmosfera eram vinte vezes maiores do que são hoje em dia. O clima era muito mais quente e úmido, onde samambaias gigantes cresciam até 50 metros de altura, e plantas não se decompunham como elas se decompõe hoje porque naquela época as bactérias ainda não tinha evoluído suficientemente para processar o carbono. Era o efeito estufa original.

Quando humanos queimam combustíveis fósseis acrescentamos esse carbono antigo na atmosfera, criando um clima significativamente diferente do qual estamos acostumados.

Como a biomassa urbana se encaixa com a energia solar e eólica?
Instalações de biomassa são o complemento perfeito para a solar e aeólica, porque elas produzem energia ininterruptamente, portanto, são uma fonte confiável de energia renovável. Obviamente, as energias solar e aeólica necessitam de uma fonte de energia constante como a biomassa ou geotérmica, para produzirem energia constante.

Instalações de Biomassa tambem consumem muito menos área física do que eólica e solar por quantidade gerada de energia. A fábrica de transformação da biomassa urbana tem a vantagem de estar próxima de centros consumidores onde a demanda de energia é maior e a maioria das redes de transmissão estão sobrecarregadas. Além disso, elas resolvem a parte principal do problema do aterro e levam a níveis significativamente maiores de reciclagem de outros residuos urbanos.